Farofa geral

Semana passada foi aniversário do Ricardo, um dos amigos do novo trabalho. Fomos a uma drinkeria bem simpática em Botafogo e entre todo tipo de assunto nas conversas que iam e vinham, surgiu a ideia de programarmos um circuito gastronômico: de tempos em tempos iremos à casa de alguém para jantar ou almoçar uma comida que seja a especialidade daquela pessoa. No levantamento preliminar saiu feijoada, comida filipina, ceviche e outras delícias. Tô super curiosa, preparando o paladar! E de quebra, me inspirei pra cozinhar algumas pequenas tentações.

Ontem eu recebi algumas amigas em casa para uma cervejinha, bom papo e, claro, boa comida. Preparei um suflê de batata com queijo coalho que ficou delicioso servido com salada de folhas. Mas acabou rápido e não tirei fotos. Como passei o dia sem uma refeição, resolvi agora há pouco preparar uma tortinha de atum com o que tinha na dispensa. Tá bem boa e ideal pra uma ou duas pessoas. No meu caso, ainda vai valer de almoço amanhã!

Jantinha charmosa

É rápido e fácil de fazer:

1 xícara de farinha integral
1/2 xícara de farinha de trigo refinada
1 lata de atum light
1/4 de xícara de óleo
1/2 xícara de abobrinha picada
2 colheres de cheiro verde picadinho
2 colheres de pimentão vermelho picado
2 ovos, primeiro bata as claras em neve, inclua as gemas e jogue sobre a mistura acima
1 colher de café de fermento em pó químico

Unte uma forma, coloque a massa, use a imaginação para decorar, e leve ao forno forte por cerca de meia hora.

A saladinha tá com alface roxa, agrião e rúcula selvagem – R$ 2,50 na feira – tomates fatiados, baby cenouras e morangos cortados cumpridinhos. Tempere com azeite, um bom mix de pimentas moídas na hora e balsâmico. Hummmmmm….

29 de maio – Cineclube LGBT

cineclubeGLBT_site

9ª EDIÇÃO DO CINECLUBE LGBT

A próxima edição do Cineclube LGBT será no dia 29/05, 21h00, no Cinema Odeon Petrobras, na Cinelândia, e exibirá o Programa Especial FEMINA com cinco curtas-metragens que mostram visões de mulheres de diferentes países sobre a sexualidade.

O FEMINA – Festival Internacional de Cinema Feminino é o primeiro evento do gênero no Brasil e foi criado com o objetivo de destacar o trabalho das mulheres no cenário cultural e cinematografico brasileiro e mundial, e promover a igualdade de gênero.

Criado em 2004, o FEMINA é formado por sessões em cinema e vídeo de filmes dirigidos por mulheres e/ou com temática feminina, distribuídas em mostras competitivas ou temáticas, além de debates e palestras que abrangem a atuação do universo feminino em questões política-sócio-culturais.

Os ingressos antecipados serão vendidos a partir de terça-feira, 26/05, 14h00.

Erotismo no cinema brasileiro

Clique na imagem para ver a programação completa.

(RJ) Caixa Cultural apresenta

Alguém salve a Maísa!!

Claro que a cabeça dela não estava doendo tanto quanto ela estava se sentindo humilhada e pressionada. Felizmente o Ministério Público já está tratando de tirar essa menina das garras do monstro SS. Adoro vê-la na TV, acho que ela tem um talento raríssimo e de alto nível, mas nenhuma criança pode ser tratada dessa forma, pior ainda em rede nacional!! NÃO MESMO!!

Veja a notícia no Correio Braziliense.

E as lésbicas, como vão?

Hoje no castelinho do Flamengo, Praia do Flamengo, 158 – esquina com a R. Dois de Dezembro, às 19:00hs, acontece a mesa redonda

E as lésbicas, como vão?

NÃO PERCA!!!

Informações (21) 2334-5546 e 23345528

Para saber da programação para o resto da semana, acesse o site do Grupo Arco-Íris.

Desafio IDAHO

Dia 17 de maio é o Dia Internacional de Combate à Homofobia (em inglês, a sigla para International Day Against Homophobia é IDAHO). Ontem aqui no Rio fizemos um bonito ato pelo fim da homofobia e da violência em função de orientação sexual e identidade de gênero. Éramos poucas e poucos, cerca de 150 pessoas, mas fizemos um barulho e chamamos a atenção das pessoas que estavam pela praia. Algumas das palavras de ordem lembravam que “por trás do silicone também bate um coração”, que liberdade de expressão sexual não faz mal a ninguém e também ao Senado que ano que vem tem eleições, e que nós LGBTs estaremos atentas e atentos para não elegermos pessoas que nos discriminam dentro do parlamento.

Em nível mundial, uma campanha foi lançada há cerca de dois meses chamando as pessoas a gravarem vídeos em seus próprios idiomas dizendo basicamente “tenho orgulho de ser gay, lésbica, travesti, bissexual, transexual”. O vídeo foi lançado ontem no youtube, veja abaixo.

Não percam! Repassem a amigas e amigos, pessoas LGBT ou não. O novo desafio é bater a marca de 1 milhão de visualizações para esse vídeo no youtube.

Temos a ferramenta nas nossas mãos, forjemos a nossa propria história com menos violência e desigualdades!!

Xô Gilmar Mendes!!

Uma noite e tanto, sobre a qual a grande imprensa nada falou, como era de se esperar. Veja abaixo as fotos e o artigo do Leandro Fortes.

Quinta-feira, 7 de Maio de 2009

Uma noite inesquecível, por Leandro Fortes

Não deixa de ser curioso constatar o clima de Baile da Ilha Fiscal que cercou, literalmente, a impressionante manifestação popular levada à cabo na noite de hoje, 6 de maio de 2009, na Praça dos Três Poderes, em frente ao Supremo Tribunal Federal, aqui em Brasília. Logo cedo, o ministro Gilmar Mendes, alvo dos manifestantes, mandou colocar cercas em todo o perímetro do STF com a inacreditável desculpa de que seria preciso preservar o ambiente para um evento noturno, a apresentação de um anuário jurídico publicado pelo jornalista Márcio Chaer, do site Consultor Jurídico. Chaer e Mendes são amigos, mais que amigos, fraternos aliados empenhados em uma simbiose ideológica travestida de relação jornalística. Difícil é definir quem é a fonte de quem.

Quis o destino que a tertúlia do Conjur, montada para dar um ar de naturalidade a uma noite de protestos anunciados, surtisse um efeito perversamente oposto, alçada que foi a farra a pano de fundo perfeito para as luzes de milhares de velas acesas em frente ao STF. Graças ao convescote, os manifestantes puderam perceber a presença física, ainda que à distância, de Gilmar Mendes. Àquela altura, o presidente do STF já estava amargamente arrependido de ter apostado no fracasso da manifestação. Mais cedo, ele havia relegado o movimento a uma ação de inimigos dos quais, em mais uma de suas declarações infelizes, disse se orgulhar. Com Mendes na mira, vieram as palavras de ordem, gritadas a pleno pulmão. Ele ouviu.

Coisa linda é uma manifestação noturna com 10 mil velas. Pelo menos duas mil pessoas passaram pela Praça dos Três Poderes para participar, olhar ou só constatar o que estava acontecendo em meio àquela alegre balbúrdia de luz. Os carros normalmente indiferentes ao rush da capital federal buzinavam, em apoio aos manifestantes. Pessoas desciam dos ônibus para prestar solidariedade. Ele viu.

Que ninguém se engane. Esta noite, algo se quebrou em Brasília.

Leandro Fortes é jornalista da Carta Capital e foi o primeiro jornalista censurado por um presidente do STF sem processo, sem sentença e sem autos.

O Povo iluminando o Judiciário

pic08890

06_MHG_pais_velas_stf

pic18423

 

pic31151

%d blogueiros gostam disto: